quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Imagens do curso "Weekend Técnico de Aquariofilia no CCAH" (V Semana Científica):

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.437763576285195.96868.116235661771323&type=1

sexta-feira, 30 de novembro de 2012


Divulgue e participe nesta iniciativa da RCE-Regional Center of Expertise - Education for Sustainable Development, da qual o CCAH faz parte desde 2009!



quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Noite Natalícia


O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo organiza uma noite temática para as férias de Natal dos pequenotes entre os 6 e os 12 anos de idade.
A noite de 15 de Dezembro terá a magia de um conto de Natal, o encanto das experiências de ciência, a ternura de poder assistir a um filme da época e o conforto de adormecer após toda a animação.

Aceitam-se inscrições por telefone, e-mail ou em http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/content/visita-guiada.

Contacte-nos!

terça-feira, 20 de novembro de 2012


O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo tem a honra de apresentar a sua V edição da Semana Científica. Esta pretende comemorar o Dia Nacional da Cultura Científica e Tecnológica abordando várias temáticas.O programa oferece atividades para todo o público de todas as faixas etárias.

Realizar-se-á um workshop de Aquariofilia de 22 a 24 de Novembro (que já tem todas as vagas preenchidas) e, na semana de 26 a 30, para além das exposições já patentes no Centro - Volta à Física em 60' e Insetos: Vida nos Açores, também haverá espaço para as demonstrações/experiências no Laboratório; uma atividade que envolve saída de campo "Ser Entomólogo por 1 dia"; o jogo Ciencionário que ajuda a aperfeiçoar conhecimentos e conceitos; matinés de ciência com cinema animação e ficção científica e ainda um conjunto de comunicações com temas muito sugestivos seguidas de observações lunares ao telescópio para fechar as últimas jornadas.








Não deixe de participar, assistir e informar-se.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012


De 22 a 24 de Novembro, realizar-se-á um curso intensivo de aquariofilia no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo,  em regime pós-laboral, com o formador Dr. Nuno Pereira, do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.

Convidamo-lo a aprender tudo sobre aquários, a sua instalação, manutenção, que equipamentos e instrumentos usar, em particular para aquários de água salgada. O custo de inscrição é 15 euros e as vagas estão limitadas a 10 participantes.


Para mais informações contacte-nos.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Noite das Bruxas no CCAH





Vem festejar a Noite das Bruxas no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo!

Os fantasmas, bruxas e vampiros andam à solta e prometem uma noite assustadoramente divertida. 

Vem conhecer a Bruxa Arreganha Dentes, provar Travessuras na Caneca e assistir a um Filme para Adormecer.

A atividade terá inicio às 21h00 (31Out) e terminará às 9h00 (1Nov). 

As inscrições já estão abertas!
Traz o teu saco-cama e vem ter uma noite inesquecível.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012




O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo está a organizar, em parceria com o Europe Direct Açores, a V Edição da "Semana do Mar".

A Semana do Mar surge no âmbito do Dia Mundial Marítimo, decretado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, que pretende chamar a atenção para a importância global das indústrias marítimas para o comércio mundial, a promoção da segurança no transporte marítimo e ainda com o objetivo de assegurar a proteção do ambiente marinho.

Os objetivos que norteiam as atividades são: celebrar a efeméride supracitada; sensibilizar o público-alvo para a importância da preservação do mar como fonte de recursos e pelos seus ecossistemas; envolver participantes de diversas faixas etárias, no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e Solidariedade entre Gerações, e promover a integração de iniciativas do interesse comum e o espírito de parceria.

Este ano as atividades realizar-se-ão de 23 a 27 de Outubro e terão como público-alvo principal Instituições de Solidariedade Social e grupos de risco: Associação Cristã da Mocidade, Cáritas, Santa Casa da Misericórdia, Irmandade Nossa Senhora do Livramento, Casa de Saúde de São Rafael, Associação dos pais e amigos de crianças deficientes da Praia da Vitória e o Centro Comunitário da Terra-Chã.


As atividades incluem (para mais informação consultar o programa abaixo)


* palestra intitulada "Invasões de espécies do Mar Vermelho no Mediterrâneo - a crise biológica do Canal do Suez", pelo Prof. Doutor João Pedro Barreiros;

* sessão intergeracional designada "As gerações em actividade no meio aquático", dinamizada pelas fisioterapeutas Mercês Matos Fonseca e Manuela Azevedo;

* limpeza subaquática na Marina de Angra do Heroísmo, com o apoio da Marinha Portuguesa, Portos dos Açores, Octopus, Diveropus e Cruz Vermelha Portuguesa, Universidade dos Açores; Associação Bandeira Azul da Europa e SurfRider Foundation Azores;

* saídas de barco solidárias pelas empresas Octopus e Ocean Emotion, com grupos de instituições de solidariedade social: ACM, CS São Rafael e Irmandade Nª Sª do Livramento;

* sessões de Vela Adaptada na Praia da Vitória com o Sr. Carlos Borges (Clube Naval da Praia da Vitória);

* sessões alusivas à Campanha "SOS Cagarro 2012" com o Engº Hélder Xavier (Apoio da Ecoteca de Angra do Heroísmo, Parque Natural da ilha Terceira);

* "tanque de contacto" e dissecação de peixe e ainda um workshop denominado "barco à vela".



*clique para aumentar

terça-feira, 16 de outubro de 2012

V Semana do Mar

O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo está a organizar, em parceria com o Europe Direct Açores, a V Edição da "Semana do Mar". A atividade surge no âmbito do Dia Mundial Marítimo, decretado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, que pretende chamar a atenção para a importância global das indústrias marítimas para o comércio mundial, a promoção da segurança no transporte marítimo e ainda com o objetivo de assegurar a proteção do ambiente marinho. Os objetivos que norteiam as atividades são: celebrar a efeméride supracitada; sensibilizar o público-alvo para a importância da preservação do mar como fonte de recursos e pelos seus ecossistemas; envolver participantes de diversas faixas etárias, no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e Solidariedade entre Gerações, e promover a integração de iniciativas do interesse comum e o espírito de parceria.
Este ano as atividades realizar-se-ão de 23 a 27 de Outubro e terão como público-alvo principal Instituições de Solidariedade Social e grupos de risco: Associação Cristã da Mocidade, Cáritas (confirmar), Santa Casa da Misericórdia, Irmandade Nossa Senhora do Livramento, Casa de Saúde de São Rafael e o Centro Comunitário da Terra-Chã.
As atividades incluem:  palestra "Invasões de espécies do Mar Vermelho no Mediterrâneo - a crise biológica do Canal do Suez", pelo Prof. Doutor João Pedro Barreiros; uma sessão intergeracional designada "As gerações em actividade no meio aquático", dinamizada pelas fisioterapeutas Mercês Matos Fonseca e Manuela Azevedo; limpeza subaquática na Marina de Angra do Heroísmo; atividade de "tanques de contacto"; sessões alusivas à Campanha "SOS Cagarro 2012", saídas de barco com grupos de instituições de solidariedade social e ainda um workshop.
A semana conta com o apoio da Marinha /Capitania do Porto de Angra do Heroísmo; Portos dos Açores; Universidade dos Açores; Parque Natural da Terceira; Octopus Diving Center; Diveropus; Clube Naval Praia da Vitória; Cruz Vermelha Portuguesa; Associação Bandeira Azul da Europa e SurfRider Foundation Azores.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Exposição Insetos - Vida nos Açores



Até 9 de fevereiro, está patente, no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo, uma exposição sobre a diversidade de insetos dos Açores,  intitulada Insetos - vida nos Açores, com fotografias,  em detalhe e 3D,  de Paulo Borges, Pedro Cardoso e Javier Torrent.







Também, inseridos na exposição, existem mais dois espaços: o cantinho - Imaginação em Ação -  para o mais pequenos criarem o seu inseto e um pequeno laboratório, com lupas estereoscopias,  para os mais curiosos observarem insetos ao pormenor.






Venha visitar-nos, a entrada é gratuita!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Noite dos Investigadores 2012 no CCAH


A Noite Europeia dos Investigadores (NEI) é um evento europeu que permite a cientistas e público geral conviverem num ambiente descontraído. A troca de ideias e experiências que a NEI proporciona pretende contribuir para a construção de uma imagem mais saudável dos investigadores junto do público e demonstrar que, afinal, a ciência não é tão complicada quanto se julga. A extensa programação nacional tem como objetivo mostrar ao público que os cientistas são pessoas comuns com trabalhos extraordinários. E este ano o Centro de Ciência de Angra do Heroísmo também faz parte desta programação.

O CCAH convida toda a gente a visitar-nos na noite de 28 de Setembro entre as 18H e as 00H00.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Inauguração da nova exposição principal do Centro de Ciência de Angra do Heroísmo


A nova exposição «Volta à Física em 60'» é inaugurada a 6 de Setembro de 2012 e será aberta a toda a população. Esta utiliza estratégias «hands-on», «minds-on» e «hearts-on», colocando o visitante num papel ativo e central. A exposição evidencia vários tópicos e fenómenos da física, que ocorrem na Natureza e que estão envolvidos na utilização de diversas tecnologias do dia-a-dia.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Venha descobrir o que os cientistas andam a falar sobre...Insetos










Passadas mais de três décadas, os Açores acolhem novamente o Congresso Ibérico de Entomologia que, em parceria com o Grupo da Biodiversidade dos Açores, de 2 a 6 de setembro, assinala a sua XV edição e terá a Universidade dos Açores como anfitriã.

O XV Congresso Ibérico de Entomologia pretende reunir, na ilha Terceira, diversos investigadores nacionais e estrangeiros para divulgar o trabalho que tem sido desenvolvido em várias áreas da entomologia nos últimos anos.

De forma a abrir este tipo de encontros à população em geral, o Centro de Ciência de Angra do Heroísmo  está a preparar um programa de atividades, lúdico e informal, tendo como principal objetivo a transmissão do conhecimento científico numa linguagem simples e acessível.














terça-feira, 26 de junho de 2012



Realiza-se o trilho INFOSENIOR, dia 7 de Julho pelas 10h00 junto ao paul da Praia da Vitória.

Mais informações em: http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/calendar/2012-07-07?mini=calendar%2F2012-07
Tardes de Verão com Ciência para os mais novos!

De 9 a 13 de Julho, inscreva  os seus filhos!

http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/evento/tardes-de-ver%C3%A3o-com-ci%C3%AAncia


quinta-feira, 21 de junho de 2012



http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/actividade/ci%C3%AAncia-em-festa



Ciência em Festa - Sanjoaninas 2012




O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo associou-se às Festividades Sanjoaninas 2012, cujo tema este ano é "Angra, berço de tradições". Como pretendemos ser um espaço de visita obrigatória para todas as idades e também um agente tradicional na divulgação científica, desenvolvemos um extenso leque de atividades, todas elas gratuitas.

- Celebração do IV Aniversário do CCAH, durante as festas, com uma fatia de bolo à sua espera no dia 24 de Junho;

- "Experiências na Hora" - conjunto de experiências de hora a hora das 17h às 22h, de 22 a 30 de Junho, relacionadas com alguns temas tradicionais das festas: luzes, acústica das marchas ou a biodiversidade na gastronomia local, entre outras;

- "Pai, vou ao espaço e já volto" - atividade com a presença de um astrónomo que convida as crianças a conheceram a vida no espaço, que equipamentos existem, como se viaja, como se come no espaço, etc. Esta atividade destina-se a crianças de 7-13 anos, tem algumas surpresas e tem um limite de 20 inscrições por sessão. 

- Exposição "Evolução - resposta a um planeta em mudança" - Última oportunidade de visitarem esta exposição na sala principal do CCAH;

Exposição "Do Fogo à Floresta" do biólogo e fotógrafo Pedro Cardoso.

- Acesso livre à internet e ainda um espaço exterior de lazer.

Venha descobrir estas atividades e algumas surpresas, em frente à Prainha, das 16h às 23h, durante  as festas.
Para inscrições e informações, contacte-nos pelo 295 217845 ou visite o nosso portal em http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt

terça-feira, 19 de junho de 2012


O CCAH realiza no âmbito das Festas Sanjoaninas 2012 a atividade "Pai, vou ao espaço e já volto!"


http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/actividade/sanjoaninas-no-ccah-pai-vou-ao-espa%C3%A7o-e-j%C3%A1-volto


terça-feira, 12 de junho de 2012

Workshop de Fotografia Macro Extrema - última oportunidade

Numa organização do Grupo da Biodiversidade dos Açores (CITA-A) e do Centro de Ciência de Angra do Heroísmo vai realizar-se no Campus de Angra do Heroísmo da Universidade dos Açores um curso avançado de Fotografia Macro de 15 a 17 de Junho.

Teremos como formador o fotógrafo Javier Torrent, que nos últimos dois anos tem desenvolvido novas técnicas de Macro Extrema (http://500px.com/Javier_Torrent)

O Curso pretende cativar fotógrafos da natureza com interesse em Macrofotografia, dotando-os de novos conhecimentos em termos de equipamento, macrofotografia de estúdio e de campo e técnicas de tratamento de imagem. Com um custo de 80 Euros, os interessados devem inscrever-se no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo (Telefone: 295 217 845; e-mail: cc.angraheroismo@azores.gov.pt.
O curso tem um limite de inscritos de 15 participantes e no mínimo de 10 e a língua será o castelhano.

Aproveite esta oportunidade, o prazo está a terminar!




terça-feira, 29 de maio de 2012

Trilho Interpretativo para a Terceira Idade



Álbum do 1º Trilho Interpretativo para a Terceira Idade, organizado pelo Centro de Informação Europe Direct dos Açores e pelo Centro de Ciência de Angra do Heroísmo. O grupo da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo, composto por cerca de 30 elementos, foi o primeiro a participar nesta iniciativa, que teve lugar no dia 23 de Maio e que pretende promover o envelhecimento activo através da actividade física, no ano em que se assinala o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e Solidariedade entre Gerações. 


Os grupos ainda se podem inscrever através do telefone: 295 214 005 e através do e-mail: europedirect@uac.pt


Clique para aceder no seguinte link:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.450812691615301.114445.135124889850751&type=1

sexta-feira, 18 de maio de 2012


Curso INFOSENIOR III




Chegou ao final a terceira edição do Curso INFOSENIOR III, este ano em parceria com o Europe Direct Açores, queríamos agradecer a todos os formadores, incansáveis neste desafio e congratular com grande orgulho os nossos amigos Séniores, por todos os conhecimentos adquiridos, pela partilha e pelo convívio saudável e enriquecido sempre que possível com conteúdos científicos!

Amanhã, pelas 10h00 no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo, realizar-se-á, uma atividade bónus e um lanche de comemoração do final do curso. Cada sénior virá acompanhado por um menor, e decorrerá uma mini-feira de ciência especialmente para o grupo INFOSENIOR III e seus acompanhantes, das 10h às 12h30.

sexta-feira, 11 de maio de 2012


WORKSHOP DE FOTOGRAFIA MACRO EXTREMA

Numa organização do Grupo da Biodiversidade dos Açores (CITA-A) e do Centro de Ciência de Angra do Heroísmo vai realizar-se no Campus de Angra do Heroísmo da Universidade dos Açores um curso avançado de Fotografia Macro Extrema de 15 a 17 de Junho.

Teremos como formador o fotógrafo Javier Torrent, que nos últimos dois anos tem desenvolvido novas técnicas de Macro Extrema (http://500px.com/Javier_Torrent)

Mais informações no nosso portal em:
http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/actividade/workshop-de-fotografia-macro-extrema-0



quarta-feira, 9 de maio de 2012

Dia Internacional da Biodiversidade


O Centro de Ciência apresenta o programa para o Dia Internacional da Biodiversidade com atividades experimentais em laboratório para todas as faixas etárias.

Há invertebrados à nossa volta e A vida numa gota d'água são as atividades escolhidas para este dia, pois mostram que a diversidade biológica está apenas a um passo de nós e que estamos em contacto com ela diariamente. São atividades muito práticas que envolvem saídas de campo para recolha de amostras e possuem uma parte de análise laboratorial em que os participantes têm contacto com os microscópios, lupas e materiais diversos.

As inscrições estão abertas.

São limitadas.



quarta-feira, 2 de maio de 2012




Últimas inscrições para o Weekend Técnico de astrofotografia, até ao final da semana. Mais informação no portal dos Centros de Ciência - Observatório do Ambiente dos Açores,

http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/content/weekend-t%C3%A9cnico-de-astrofotografia-0

sexta-feira, 30 de março de 2012

quarta-feira, 14 de março de 2012

Curso INFOSENIOR III

Está já em marcha o Curso INFOSENIOR III, iniciativa do Centro de Ciência de Angra do Heroísmo, em parceria com o Europe Direct Açores. 


Este curso conta com 11 formandos inscritos e decorrerá até Maio de 2012. Pretende reforçar os conhecimentos básicos de informática, em termos de comandos básicos, transferência transporte e arquivo da informação, produção de documentos em texto, imagem e ainda algumas técnicas para a exploração da Internet. O curso abordará algumas fontes regionais de informação alusivas à ciência, ambiente e tecnologia como forma de promoção das ferramentas digitais disponíveis, complementadas com a iniciação à utilização de programas como o Microsoft Word e o Microsoft Powerpoint. 


Na sua fase final, o curso terá uma introdução à Europa Digital, através das várias temáticas relacionadas com a União Europeia. Esta iniciativa surge no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Envelhecimento Activo e Solidariedade entre Gerações.

terça-feira, 6 de março de 2012

Especialistas querem “contar história” do vulcão do Corvo

Portugueses e espanhóis partem para a ilha dos Açores



Uma equipa de vulcanólogos portugueses e espanhóis deslocam-se ao Corvo para estudar a vulcanologia desta ilha nos Açores onde ocorreu uma erupção muito violenta que os especialistas ainda não conseguiram datar com precisão. Segundo Zilda França, do Departamento de Geociências da Universidade dos Açores, sabe-se “contar a história” do que aconteceu, mas o que os investigadores querem é “contar essa história com datas”. A cientista que lidera os investigadores portugueses que chegam hoje ao Corvo avança que esta missão, que prossegue depois na vizinha ilha das Flores, visa a “obtenção de amostras que permitam fazer uma cronologia, para se ter uma ideia mais concreta dos episódios vulcânicos ocorridos”.

“A ilha tem um grande vulcão central, pode-se mesmo dizer que a ilha é um vulcão. Apesar de ser muito pequena, é muito interessante”, frisou a investigadora, salientando que ali ocorreram erupções submarinas, episódios vulcanológicos “tranquilos” e também uma “erupção muitíssimo violenta”.

A missão no Corvo e nas Flores insere-se num projeto financiado pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) que visa a caraterização do vulcanismo do arquipélago dos Açores. A equipa integra também especialistas espanhóis, liderados por Marceliano Lago, da Universidade de Saragoça, um dos mais importantes investigadores europeus na área do estudo das rochas.

As duas ilhas do Grupo Ocidental dos Açores apresentam “especificidades” relativamente às restantes ilhas do arquipélago, podendo ali ser encontradas caraterísticas que não existem no Pico, em S. Jorge ou em Santa Maria. Por outro lado, o Corvo e as Flores “estão na placa americana, ao contrário do restante arquipélago, são ilhas que estão do outro lado da Crista Média Atlântica”, o que também lhes confere uma especificidade própria. A Crista Média Atlântica é uma cordilheira submarina que separa a placa americana, a ocidente, das placas euroasiática e africana, a oriente.

O vulcanólogo Vítor Hugo Forjaz, numa nota enviada à Lusa a propósito desta missão, estima que “a primeira ilha do Corvo deve ter surgido há cerca de 710 mil anos, sendo precedida por intensa atividade submarina”. A atividade vulcanológica foi evoluindo e culminou com uma grande erupção que originou a formação de uma caldeira de colapso, o conhecido Caldeirão do Corvo. Segundo aquele investigador, “após um período de repouso, há cerca de 100 mil anos, foi retomada a atividade vulcânica na ilha, constituindo os cones geométricos que se situam na parte sul da ilha, incluindo a fajã lávica onde assenta o atual povoado”, onde vivem cerca de 400 pessoas.


In:www.cirnciahoje.pt

segunda-feira, 5 de março de 2012

Fórum na Praia de 8 a 11 de Março - O valor dos nossos recursos naturais, hoje e no futuro...

Comece desde já a pensar no próximo fim-de-semana. Entre os dias 8 a 11 de Março acontece o Fórum na Praia. Será que desenvolvimento sustentável é possível? Mas afinal quantas espécies de aranhas é que existem? Briófitos …o que? Se tem interesse na resposta a estas perguntas, não perca a oportunidade e passe o fim-de-semana na companhia da equipa que concretizou o evento Fórum na Praia, na Academia da Juventude e Arte da Terceira.


O Fórum na Praia pretende promover a reflexão sobre o valor dos nossos recursos naturais, hoje e no futuro. O evento é organizado pelo Departamento de Ciências Agrárias da Universidade dos Açores e é financiado pela Direcção Regional da Ciência e Tecnologia. As diversas actividades preparadas para si são resultado do estabelecimento de parcerias com inúmeras instituições.

O programa começa com um curso de formação sobre participação pública (dia 8 e 9 de Março), contudo a maioria das actividades acontecem durante o fim-de-semana. Entre 10 e 11 de Março as actividade são gratuitas, para todos os gostos e idades.

Pode colaborar na identificação do maior número de espécies possíveis através dos Grupos de Identificação. Estes grupos vão estar no terreno em busca de novas espécies e posteriormente num laboratório, montando na Academia da Juventude e Artes da Terceira. Cada grupo é liderado por investigadores da Universidade dos Açores e inclui os seguintes grupos: plantas (liderado pela Dra. Cecília Melo), Biodiversidade Marinha (Professor Pedro Barreiros), Artrópodes (na companhia do Professor Paulo Borges), Aranhas (Dr. Pedro Cardoso), Briófitos e plantas (Professora Rosalina Gabriel), Aves Terrestre (liderado pelo Dr. Carlos Pereira). Contamos também com a presença de investigadores provenientes do Faial e S. Miguel; Dra. Verónica Neves líder do Grupo de identificação em Aves Marinhas e Professor Sérgio Ávila, responsável pelo Grupo de Identificação de Moluscos.

A participação no Grupo de Identificação da Biodiversidade Marinha implica formação prévia em mergulho. Para quem nunca experimentou mergulho pode experimentá-lo através da actividade de Baptismo de mergulho.

Caso pretenda contribuir para a discussão sobre Desenvolvimento Sustentável na Baía da Praia da Vitória, poderá faze-lo em dois momentos distintos. No sábado durante a apresentação da plataforma de simulação sobre a gestão dos Pauis da Praia, das 18h às 20h, ou no domingo (entre as 10h e as 13h) onde diversos intervenientes vão promover a discussão sobre este tema. As comunicações orais serão feitas por elementos de diversas instituições: Câmara da Praia da Vitória, Direcção Regional do ambiente, operadores turísticos, Departamento de Ciência Agrárias, entre outras presenças a confirmar.

Para quem prefere uma caminhada, pode optar pelo passeio pedestre – Uma praia de areia e escarpas dinamizado pela Associação Os Montanheiros.

Para quem pretende iniciar ou aperfeiçoar a actividade de observação de aves a nível recreativo ou profissional pode inscrever-se no Curso de Formação Inicial em Observação de Aves dos Açores.

Finalmente entre 8 e 11 de Março venha ver a Baía da Praia da Vitória através dos olhos de um grupo peculiar - os observadores de aves nacionais e internacionais – numa exposição fotográfica patente na Academia da Juventude e Arte da Terceira.

Consulte o programa no blog do projeto em http://forumnapraia.blogspot.com/ ou inscreva-se através do email helenaguimarães@uac.pt ou do contacto telefónico 968829544.



As atividades são gratuitas* e para todas as idades! PARTICIPE!


* os cursos de formação estão sujeitos a valor de inscrição


Contactos e inscrição: 968829544


helenaguimaraes@uac.pt


Local nuclear: Academia da Juventude e das Artes da Ilha Terceira


http://www.cmpv.pt/academia/

Cidades portugueses com exposição ao escape de motores diesel muito elevada

Estudo realizado pelo Instituto Norte-Americano do Cancro




Um estudo confirmou que a exposição ao escape dos motores diesel aumenta o risco de cancro do pulmão e concluiu que algumas cidades portuguesas "altamente poluídas" apresentam níveis de exposição muito elevados.

Debra Silverman, autora do estudo publicado na sexta-feira no Journal of the National Cancer Institute, refere que algumas cidades altamente poluídas em Portugal, China e México no passado reportaram níveis de exposição aos motores diesel que, durante longos períodos, podem ser comparáveis aos registados por mineiros sujeitos a níveis mais baixos.

O escape de motores diesel tem sido classificado como uma provável causa de cancro. O estudo realizado ao longo de 20 anos, feito pelo Instituto Norte-Americano do Cancro, observou mais de 12.000 trabalhadores em alguns tipos de minas (potássio, cal e outras não metais) e concluiu que os trabalhadores estavam expostos a níveis mais elevados do que a generalidade da população.

Os mineiros mais expostos a este tipo de substâncias apresentavam uma probabilidade três vezes maior de ter cancro do pulmão, comparando com os trabalhadores expostos a níveis menores. Mesmo os trabalhadores com níveis de exposição inferiores tinham um risco 50 por cento mais elevado de contrair a doença, afirmou a epidemiologista.

"As nossas conclusões são importantes não só para os mineiros, mas também para os 1,4 milhões de trabalhadores norte-americanos e para os três milhões de trabalhadores europeus expostos ao escape dos motores diesel e para as populações urbanas de todo o mundo", afirmou Debra Silverman.

Algumas empresas mineiras recorreram à justiça para adiar a publicação das conclusões desta investigação. Um grupo industrial não envolvido no litígio disse na sexta-feira que o estudo observou minas que usavam equipamento com décadas e que hoje em dia há muito menos poluição pelos motores diesel.


"Os motores diesel e os fabricantes, as refinarias e os produtores de tecnologia de controlo das emissões investiram milhões de dólares em investigação para desenvolver e implementar tecnologias e estratégias que reduzem as emissões dos motores para níveis próximos de zero, garantindo os padrões de ar limpo nos Estados Unidos e em todo o mundo", afirmou Allen Schaeffer, da Diesel Technology Forum, uma organização sem fins lucrativos.

sábado, 3 de março de 2012

SEMANA DA ÁGUA E DA FLORESTA


O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo vai comemorar a água e a floresta de 20 a 23 de Março.


Junta um grupo ou trás a tua turma, contacta-nos e participa. As nossas atividades são preparadas a pensar em ti.

A ciência anda sempre de mãos dadas contigo. Vem perceber como e diverte-te?

As inscrições já se encontram abertas e são limitadas.

Podem inscrever-se através dos nossos contactos ou em: http://oaa.centrosciencia.azores.gov.pt/content/visita-guiada


Nota: O programa sai brevemente.

Praga de térmitas aumenta nos Açores

Projecto TERMODISP monitoriza há dois anos a espécie 'Cryptotermes brevis'


O projecto TERMODISP, de monitorização de térmitas, a decorrer há dois anos nos Açores, permitiu concluir que se registou, de 2010 para 2011, um “aumento da densidade da praga” em Ponta Delgada e em Angra do Heroísmo.
O trabalho desenvolvido pelo Grupo da Biodiversidade dos Açores (CITA-A) indica que “este aumento da praga é bem mais notório na cidade de Angra do Heroísmo”, onde a média de térmitas capturadas nas armadilhas por habitação foi de 716 em 2010 e de 1304 em 2011. Em Ponta Delgada, o valor médio de térmitas capturadas em 2010 foi de 614, subindo para 893 em 2011.

“Embora em Ponta Delgada não se tenha observado uma diferença estatisticamente significativa, observou-se um aumento ligeiro da média de térmitas por armadilha”, acrescenta o documento a que a Lusa teve acesso.

Os dados obtidos indicam ainda que, entre as 91 casas amostradas em Angra do Heroísmo simultaneamente em 2010 e 2011, em 57 aumentaram as capturas e em 30 diminuíram, enquanto quatro mantiveram o mesmo número de indivíduos capturados.

Em Ponta Delgada, entre as 31 habitações monitorizadas simultaneamente em 2010 e 2011, em 17 aumentou o número de capturas e em 13 reduziu. “Estes resultados evidenciam a tendência para o aumento da densidade da praga e a necessidade de manter o acompanhamento da sua monitorização”, refere o documento.

O projecto TERMODISP refere-se à espécie Cryptotermes brevis, uma térmita com sete milímetros de comprimento, cuja presença está confirmada em habitações de Angra do Heroísmo (Terceira), Ponta Delgada (S. Miguel), Calheta (S. Jorge), Horta (Faial), Lajes (Pico) e Santa Maria.

Trata-se de uma espécie de madeira seca com origem num clima desértico da América do Sul, no Chile, tendo-se espalhado por todo o mundo através de navios com madeiras. No quadro deste programa, a monitorização vai ser alargada este ano a um maior número de habitações em Ponta Delgada.



In: www.cienciahoje.pt

Gonçalo Cadilhe seguiu os passos de Darwin

Jornalista revisitou e documentou locais da expedição



Imagem de Gonçalo Cadilhe (Iguana das Galápagos)

Os locais por onde o naturalista Charles Darwin viajou, a bordo do navio Beagle, foram revisitados pela objetiva do viajante e jornalista Gonçalo Cadilhe. A inauguração da exposição «Nos Passos de Darwin» será depois de amanhã pelas 18h, no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (Colégio de Jesus) e a entrada é livre.

Gonçalo Cadilhe visitou os mesmos locais, 150 anos depois, mas a missão foi outra: documentar experiências pessoais em livros de viagens. Na exposição «Nos Passos de Darwin», o público é convidado a participar nesta viagem, passando por locais tão distantes como o Cabo da Boa Esperança, a Patagónia, as Galápagos ou a Polinésia.

“Ao longo de 20 anos de carreira, passei várias vezes por lugares por onde Darwin passou. A exposição mostra locais que fizeram parte da viagem de Darwin a bordo do Beagle e que resultaram na obra ‘A origem das espécies’”, disse hoje Gonçalo Cadilhe à Lusa.

Darwin foi um dos mais importantes e influentes cientistas de todos os tempos. A viagem que realizou como naturalista a bordo do Beagle, entre 1831 e 1836, teve como objetivo completar o levantamento cartográfico da Patagónia e da costa da Terra do Fogo, Chile, Peru e de algumas ilhas do Pacífico. Durante a expedição, Darwin realizou observações detalhadas e recolheu diversos espécimes que desencadearam as ideias da sua teoria da evolução ("A Origem das Espécies", 1859).

A exposição «Nos Passos de Darwin» estará patente no Museu da Ciência até ao dia 31 de Maio, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h às 18h e está relacionada com as comemorações, em 2009, dos 150 anos da publicação de «A Origem das Espécies» e dos 200 anos do nascimento de Darwin. Esta iniciativa insere-se no âmbito da XIV Semana Cultural da Universidade de Coimbra e conta com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Fundação Calouste Gulbenkian.

In: www.cienciahoje.pt

Pulgas do Jurássico eram ‘gigantes’ e não saltavam

Parasitas ancestrais atingiam 20 milímetros e tinham a boca em forma de sifão

Os antepassados das pulgas atuais foram descobertos por cientistas franceses na China, revela a revista Nature. Tratam-se de parasitas 'gigantes' que não saltavam.

A equipa de André Nel, entomólogo do Museu de História Natural de Paris, encontrou nove fósseis nas províncias chinesas de Daohugou, Mongólia Interior e Liaoning, que datam de duas épocas diferentes: do Jurássico Médio e do Cretáceo Inferior. A descoberta revela que, numa altura em que a Terra era habitada por dinossauros e grandes répteis, as pulgas eram também maiores do que as que existem hoje. O corpo das fêmeas podia medir entre 14 e 20,6 milímetros e o dos machos 8 a 14,7 milímetros.

As dimensões atuais oscilam entre 0,8 e 5 milímetros, em média 3,5 milímetros. Porém, ao contrário das pulgas modernas, as ancestrais não saltavam. O traço mais surpreendente das pulgas 'gigantes' é a sua boca, em forma de sifão, com a qual perfuravam a pele de répteis como os dinossauros e, numa época posterior, a de mamíferos e aves, sugando depois o seu sangue.

As características das pulgas antigas sugerem aos investigadores que estes parasitas evoluíram a partir da mosca-escorpião, uma espécie voadora que viveu no Cretáceo Inferior: tinha uma boca para se alimentar do néctar das flores, tendo-se extinguido com o aparecimento de insectos modernos como os mosquitos e as formigas. Segundo o investigador francês André Nel, à medida que os grandes dinossauros se extinguiram, desapareceram também as pulgas "gigantes", com as atuais pulgas a desenvolverem-se no Cretáceo Tardio, a par dos mamíferos. No entanto, continua a ser uma incógnita o motivo da diminuição do tamanho das pulgas.

A descoberta de fósseis de pulgas é rara, já que os vestígios de ectoparasitas (insectos como pulgas e piolhos que vivem sobre a pele das suas vítimas) são pouco abundantes, o que dificulta a investigação das suas origens na era Mesozóica (entre 251 milhões e 65,5 milhões de anos).


In: www.cienciahoje.pt


quinta-feira, 1 de março de 2012

Estudo da UP altera o que se conhecia sobre formação de galáxias

 Observações precisas à galáxia anã I Zw 18 podem corrigir atuais modelos

O Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP), acaba de revelar que a galáxia anã I Zw 18 poderá levar à correção dos atuais modelos de formação de galáxias.

A descoberta foi realizada pelo astrónomo Polychronis Papaderos, que usou o telescópio espacial Hubble para obter observações extremamente precisas desta galáxia com forte atividade de formação estelar mas pobre em elementos pesados.

A análise dos dados demonstrou que a galáxia I Zw 18 tem um extenso halo de gás, sem qualquer estrela, cerca de 16 vezes mais extenso do que a componente estelar da galáxia. Este resulta da grande quantidade de energia libertada pelo surto de formação estelar pelo qual a I Zw 18 está a passar. Toda essa energia aquece e perturba o gás frio existente na galáxia, que emite uma quantidade de luz comparável à emitida por todas as estrelas da galáxia – a emissão nebular.

Segundo Polychronis Papaderos, o trabalho é inovador porque "dá a primeira prova observacional que as jovens galáxias, que passaram por surtos de formação estelar no início do Universo, deverão ter estado envolvidas num enorme halo de emissão nebular. Este halo extenso é aquecido pela imensa energia de milhares de estrelas massivas, que se formaram durante o surto, e que rapidamente explodem como supernovas”.

A proximidade da galáxia I Zw 18 à Terra, conjugada com um tempo total de observação de quase três dias, permitiu obter dados com uma resolução e sensibilidade sem precedentes. Até agora, para as galáxias mais distantes, onde não é possível atingir a resolução necessária para distinguir entre a emissão do gás e das estrelas, assumia-se que o gás ocupava a mesma região que as estrelas e que estas últimas eram responsáveis por emitir quase toda a luz observada.

No entanto, este estudo publicado no último número da revista Astronomy & Astrophysics mostrou que as galáxias que estão a atravessar um surto de formação estelar, à semelhança da I Zw 18, podem não obedecer a esta regra. Esta conclusão pode levar a correções significativas em muito do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em astronomia extragalática e cosmologia. Um exemplo disto é o cálculo da massa correspondente a estrelas numa galáxia, que é estimada a partir da luminosidade total. Tal como estes resultados demonstram, até 50 por cento dessa luminosidade pode corresponder à emissão nebular, e não a estrelas.

Outro dos resultados obtidos no trabalho de Polychronis Papaderos da CAUP mostra que “a distribuição da emissão nebular pode ser confundida com um disco de estrelas, o que pode resultar em classificar erradamente a galáxia, ainda em formação, como uma galáxia já totalmente formada”, explica o astrónomo.

Para além disso, a investigação têm também uma grande importância para o que se sabe sobre a atual formação de galáxias, pois concluiu que a I Zw 18 é extremamente jovem e está, neste momento, a passar pela fase dominante de formação estelar, à semelhança das que se formaram logo a seguir ao Big Bang.


Estação permanente mede radiação atmosférica nos Açores

O programa ARM foi lançado em 1990 pelo Departamento de Energia dos EUA


A ilha Graciosa vai ter em permanência uma estação para medição da radiação atmosférica, no quadro do projecto internacional promovido pelo Departamento de Energia dos EUA que visa a previsão do tempo e o estudo do clima.

“A estação vai permanecer de um modo fixo na Graciosa, o que é uma garantia para que a Universidade dos Açores possa também alargar a investigação e pesquisa e recolher elementos científicos que são bons para os Açores em termos de climatologia”, segundo afirmou José Contente, secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, no final de um encontro, em Ponta Delgada, com Kim Nitschke, do Departamento de Energia dos EUA, em que também participou o secretário regional da Presidência, André Bradford.

Instalada na ilha Graciosa em 2009, no âmbito do quadro do programa ARM (Atmospheric Radiation Measurement), a estação tem funcionado de forma experimental, mas ganhou agora o estatuto de permanente. A decisão envolve um investimento de 14 milhões de dólares que será suportado pelas autoridades norte-americanas, a que se associa o Governo Regional e a Câmara de Santa Cruz da Graciosa ao nível das facilidades de instalação e, eventualmente, na construção de algum edifício contíguo que possa funcionar como centro de divulgação da infra-estrutura e receção de cientistas ou investigadores.

A conclusão do processo que permitirá operacionalizar a estação deverá acontecer, segundo André Bradford, "no verão de 2013", devendo a estação permanente ficar localizada "na mesma área onde estava a estação móvel".

O programa ARM foi lançado em 1990 pelo Departamento de Energia dos EUA, tendo a estação da Graciosa sido instalada no início de 2009 para aproveitar a localização estratégica dos Açores e a sua centralidade no Atlântico Norte. Os dados recolhidos ao longo dos seus 16 meses de funcionamento permitiram criar a primeira estrutura climatológica vertical detalhada de nuvens baixas numa zona marinha subtropical.

A Graciosa foi escolhida como um dos cinco locais do mundo envolvidos no programa ARM para promover o aprofundamento da investigação do sistema estratiforme de nuvens de baixa altitude sobre os oceanos subtropicais. A sua baixa representação nos modelos climáticos, segundo os especialistas, causa grandes incertezas nas previsões de alterações climáticas.

A importância da estação açoriana resulta do fato de 70 por cento do planeta estar coberto por oceanos e, consequentemente, as nuvens marinhas serem o tipo mais comum de nuvens no mundo. A Graciosa, situada em pleno Atlântico, possibilita a oportunidade de realizar importantes observações de mais longa duração sobre as nuvens marinhas, sendo as medições recolhidas nesta estação usadas pelos cientistas para testar e validar simulações em computador.

Diminuição de gelo no Árctico interfere com Inverno do Hemisfério Norte

Alterações na região fazem aumentar queda de neve nos últimos anos

A redução do gelo no Oceano Ártico devido ao aquecimento global poderá explicar a neve e o frio acima do habitual dos invernos dos últimos anos em certas partes do Hemisfério Norte, sustentam cientistas norte-americanos.

As conclusões do estudo realizado por vários investigadores, entre os quais a presidente da Escola das Ciências Atmosféricas no Instituto de Tecnologia da Geórgia, e principal autora da comunicação, Judith Curry, foram divulgadas ontem, precisamente na página online daquele instituto. O estudo está publicado na «PNAS».

Desde que a superfície do gelo caiu para um nível recorde em 2007, quedas de neve nitidamente mais abundantes do que o normal foram observadas em vastas regiões. Nos invernos de 2009/2010 e 2010/2011, o hemisfério Norte registou as suas segunda e terceira mais fortes acumulações de neve, nos seus registos.

“Enquanto a região do Ártico tem aquecido nas décadas mais recentes”, escrevem os cientistas, “uma queda de neve anormal tem afetado os invernos de grande parte da América do Norte, Europa e Ásia Oriental”.

Neste trabalho, dizem, “demonstramos que a diminuição da área de gelo no Outono Ártico está ligada às mudanças na circulação atmosférica do Hemisfério Norte no Inverno”.

Os dados recolhidos, de 1979 – início das observações por satélite – até 2010, mostram uma diminuição de um milhão de quilómetros quadrados da superfície do gelo no Oceano Ártico no Outono, o que representa 29,4 por cento da sua superfície e equivale a duas vezes a da França, especificaram os cientistas.

Artigo: Impact of declining Arctic sea ice on winter snowfall, in www.cienciahoje.pt

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Animal mais profundo do mundo é um insecto sem asas nem olhos

Plutomurus ortobalaganensis (Crédito: Ana Sofia Reboleira)

Espécie foi encontrada pela bióloga portuguesa a dois mil metros de profundidade

Na gruta mais funda do mundo, Ana Sofia Reboleira descobriu cinco novas espécies de insectos, o escaravelho Catops cavicis e quatro colêmbolos: Anurida stereoodorata, Deuteraphorura kruberaensis, Schaefferia profundissima e Plutomurus ortobalaganensis. Este último é o animal terrestre mais profundo de sempre ao ser descoberto a uma profundidade de 1980 metros abaixo da entrada da cavidade.

“Num ambiente aparentemente abiótico, como são as grandes profundidades cavernícolas, onde a luz do sol jamais entra e onde os recursos alimentares são extremamente escassos e as temperaturas muito baixas, é realmente notável encontrar-se vida”, revela a bióloga portuguesa ao Ciência Hoje.
A descoberta resulta da expedição ibero-russa de Verão do CAVEX Team em 2010 à cavidade Krubera-Vorónia, localizada na Abcásia, uma área remota perto do Mar Negro, nas montanhas do Cáucaso Ocidental.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A «Flora» está «On» a partir de 25 de Fevereiro

Base de dados "permite a qualquer um orientar-se no mundo da botânica"

A 25 de Fevereiro é lançada uma base de dados interativa com um interface de pesquisa fotográfico, geográfico e morfológico da flora portuguesa.


O «Flora-On» está a ser desenvolvido pela Sociedade Portuguesa de Botânica e procura ter uma abordagem inovadora à disponibilização e pesquisa da informação da flora para todo o público.

O projeto pretende “tornar simples e intuitivo o acesso à informação de toda a flora de Portugal”, explica Miguel Porto ao Ciência Hoje.

Segundo o botânico, “o problema principal que distancia o público em geral das plantas não é apenas a falta de informação” mas o facto de não ser fácil de encontrar o que se procura e “muitas vezes também não é fácil compreender o que se encontra”.

Miguel Porto considera que para além da informação estar “em geral dispersa”, “não existe nenhuma ferramenta que seja suficientemente intuitiva que permita a qualquer pessoa orientar-se no mundo da botânica sem que tenha de conhecer uma panóplia de termos técnicos que assustam à partida”.

É neste âmbito que o «Flora-On» pretende revelar-se importante. “Sem desprimorar o rigor da informação, tentamos simplificar a busca para que o sucesso da pesquisa seja maximizado”, sublinha o investigador.

Para saber o nome de uma planta, exemplifica Miguel Porto, basta descrever por palavras aquilo que se consegue observar ou em que tipo de habitat ou local foi encontrada. Se o utilizador não sabe como há-de descrever a planta pode usar o interface de identificação interativa que o orientará pelo caminho mais rápido para chegar à espécie que procura.

O «Flora-On» é um projeto que estará em constante atualização. A partir de amanhã haverá informação para cerca de 1500 espécies mas “a meta final será incluir informação de todas as espécies nativas e naturalizadas de Portugal Continental e Ilhas dos Açores e Madeira”, avança Miguel Porto.

A ser desenvolvido pela Sociedade Portuguesa de Botânica desde há dois anos através do trabalho voluntário de vários colaboradores, o projeto lança o desafio para que mais pessoas e instituições científicas possam contribuir para o seu desenvolvimento.

Susana Lage in www.cienciahoje.pt

O CCAH tem novo laboratório


O Centro de Ciência de Angra do Heroísmo possui agora um laboratório todo equipado para novas experiências e atividades.




O laboratório é a primeira de duas fases do projeto para a nova exposição principal do CCAH Intitulada "Volta à Física em 60'" que estará pronta em Junho do corrente ano.



Este projeto está a ser realizado pela equipa da Fábrica - Centro de Ciência Viva de Aveiro e financiado pela Direção Regional de Ciência, Tecnologia e Comunicações.



Já está montado e estamos a aceitar marcações para grupos. Basta entrar em contacto com a equipa do CCAH e vir conhecer as fantásticas experiências que temos para o nosso público.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Palestra Astronomia "+ Luz"

Realizou-se no CCAH no passado Domingo, 19 de Fevereiro, a palestra intitulada "A procura de planetas habitáveis fora do Sistema Solar". Seguem-se algumas imagens da palestra.